Projeto Cavalgada da União
Projeto Cavalgada da União

"EQUIPE RESGATE NORDESTINO"

PROJETO XI CAVALGADA DA UNIÃO DE CAPOEIRAS-PE

APRESENTAÇÃO


Por volta de 1810 nos Estados do Ceará e Pernambuco, mais
precisamente em Pernambuco os fazendeiros faziam reunião de vaqueiros,
para irem de uma fazenda a outra para fazerem a distribuição do gado, pois na
época não existia o arame farpado para confecção das cercas, o gado era
criado em campo aberto, onde se misturavam com o gado dos vizinhos, então
os fazendeiros se reunião para fazerem a apartação, ou seja a divisão das suas
criações, e dessa apartação surgiu a cavalgada, que eram os vaqueiros que ião
de casa em casa levando as boiadas. Então fizeram do dever um lazer, mesmo
depois do surgimentos das cercas, os vaqueiros continuaram a se reunirem e
saírem de bando, a visitarem as residências dos vizinhos, para em cada casa no
trajeto encontradas entoar suas toadas, seus repentes, soltar seus aboios,
tradição nordestina que vem rompendo o tempo, e tornou-se mais um esporte
da cultura Nordestina, reunindo centenas de vaqueiros que saem em bando
cantando suas toadas, e se reunindo nos chamados, pontos de apoio.

OBJETTVO


O objetivo de mais um evento realizado pela a EQUIPE RESGATE
NORDESTINO, é não deixar que, a cultura de nossa região seja esquecida, é
resgatar tradições, movimentos, realizações de um povo sofrido, mais que
sempre soube transformar este sofrimento em algo bonito, comemorativo,
trazendo as pessoas da região a esperança e a dignidade humana.

JUSTIFICATIVA


A EQUIPE RESGATE NORDESTINO, sempre tem lançado desafios
para fazer jus ao nome, com a realização de vários eventos, como: Missa do
Vaqueiro, Concurso de toada, Concurso de Sanfoneiros, entre outros, todos
com grande repercussão entre os espectadores, participantes, e agora pela
primeira vez na cidade de Capoeiras, a CAVALGADA DA UNIÃO, que irá
elencar mais uma das grandes realizações desta equipe.

 

DURAÇÃO DO EVENTO


O evento terá uma duração de aproximadamente 12 (doze) horas

 

ORGANIZAÇÃO


Este evento conta com a organização de ERN ANDES OLIVEIRA,
personagem já conhecido e respeitado na região pelos diversos eventos pelo
mesmo já organizado e promovido, tendo sempre, atingido com êxito o seu
propósito, tendo como agradecimento a satisfação do público participante,
espectador e patrocinadores.

INFRA-ESTRUTURA


- Palco, para apresentação dos artistas, no ponto de apoio final;
- Som e acessórios necessários;
- Barracas, com bebidas e comidas, no ponto de apoio final;
- Presença da polícia militar e civil, em todo percurso.
- Faixas alusivas dos patrocinadores, entre outros meios de divulgação de

patrocínios;

 

- Ampla divulgação do evento, através de divulgação em: cartazes, carros
de som, faixas, etc.

PÚBLICO ALVO


Este evento terá como público alvo, todos os moradores da cidade,
Sítios, cidades circunvizinhas, curiosos, assim como todo os amantes da
cultura nordestina, neste dia representada pela: Toada, o aboio, o toque do
berrante entre outros.

PÚBLICO ESTIMADO


Tomando como base outros eventos já realizados, por parte dos
organizadores, não só pela organização e a credibilidade neles depositada,
como também o renome dado aos artistas que se apresentaram no evento, a
quantidade de vaqueiros que já confirmaram presença, e toda infra-estrutura
do local, estima-se um público de aproximadamente 6.000 mil pessoas,
incluindo os participantes, organizadores e espectadores.

 

AOS PATROCINADORES


Terão a certeza de um retorno do seu patrocínio pela seriedade dos
organizadores e a integridade do evento, através de cartazes, chamadas em
carros de som e no decorrer de todo o evento, e mais a satisfação por ter a
oportunidade de contribuir, com mais um evento de natureza social, no sem
tido do resgate a cultura, tão rica como a nordestina, demonstrando cessível a
arte popular e regional.

CURIOSIDADE


A maior cavalgada já registrada, foi iniciada por três cavaleiros
brasileiros: JORGE LUIS DIAS DE AGUIAR JÚNIOR, PEDRO LUIS DIAS
DE AGUIAR e JOSÉ REIS, em cavalos Manga-larga Marchador, em 25 de
maio de 1991, em São Paulo, partindo em direção ao CHUI, extremo Sul do
Brasil, e depois seguindo para o OIAPOQUE, no extremo Norte do País, onde
chegaram a 04 de outubro de 1992, após percorrer 10.570 km, com média de
30 km por dia, ao longo de 17 meses de macha ininterrupta. A volta foi feita
pelo Litoral Nordestino, sendo que os cavaleiros chegaram a São Paulo a 10
de julho de 1993, foram 17.000 km percorridos, 1080 trocas de ferraduras e
1500 sacos de 60 kg de ração consumidos.

Rating: 2.3/5 (67 votos)

ONLINE
1





Partilhe este Site...



 Cavalgada da União

 Adm. Junior Artes 

 

História e Cenários Nordestinos

Rádio Jovem Cap


  








Total de visitas: 10556